ACESSE O LEGNET 🔒

01/04/2022 | Tempo de leitura: ~1 minuto

Publicada na edição desta segunda-feira (28/03/22) do Diário Oficial da União, a Medida Provisória estabelece o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e prevê regras excepcionais, definidas pelo governo no texto como "medidas trabalhistas alternativas". A MP tem validade imediata, limitada a até 120 dias. Para valer de forma permanente, precisa da aprovação de Deputados E Senadores.

Entre outros pontos, o texto determina que empresas poderão adotar uma série de medidas para o enfrentamento das consequências do estado de calamidade pública, como a adoção do regime de teletrabalho, a antecipação de férias individuais, a concessão de férias coletivas, o aproveitamento e a antecipação de feriados, regime diferenciado de banco de horas e o diferimento (adiamento) do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Sobre o Trabalho remoto, a MP prevê ainda que o empregador poderá, a seu critério, alterar o regime de trabalho presencial para teletrabalho ou trabalho remoto, além de determinar o retorno ao regime de trabalho presencial, independentemente da existência de acordos individuais ou coletivos. A norma também trata do fornecimento de equipamentos para funcionários e abre a possibilidade de reembolso aos trabalhadores por eventuais gastos com internet e equipamentos.

Na matéria publicada pelo Senado Federal, a informação é que junto com a MP 1.109/2022, o governo editou também a MP 1.108, que disciplina e regulamenta o trabalho híbrido (presencial e remoto).

Fonte: Agência Senado

Sistema de Gestão Integrada LegNet

ISO 9001 ISO 14001 ISO 45001